quinta-feira, 11 de junho de 2009

Justiça divina


Na última postagem, o tema foi a "Justiça divina". Novamente volto a abordá-lo, desta vez enfocando outro tema da atualidade... Trata-se da tragédia ocorrida com o vôo 447 do airbus da Air France e que vitimou 228 passageiros. Diante de acontecimentos como este, questiona-se as "coincidências" que acarretam o fim de tantas vidas ao mesmo tempo em um terrível acidente.

O Livro dos Espíritos trata do assunto nas questões 737 a 741, quando faz referência aos Flagelos Destruidores. Segundo o entendimento doutrinário, coincidências não existem e nada acontece por acaso. Assim, as tragédias coletivas envolvem espíritos que possuem dívidas semelhantes e passam por suas provas expiatórias em conjunto. Seria uma forma de reunir os semelhantes, para que juntos, diminuam suas pedências de outras encarnações.

Na literatura espírita é possível encontrar diversos relatos que esclarecem outros grandes acontecimentos trágicos da História. No livro "Cartas e Crônicas", o espírito do jornalista Humberto de Campos relaciona o incêndio do circo em Niterói, ocorrido em dezembro de 1961 , que atingiu "proporções devastadoras em poucos minutos, ferindo e matando centenas de pessoas, queimadas, asfixiadas pela fumaça ou pisoteadas pela multidão em desespero" com a morte de diversos cristãos no 177 dC em Lyon, mais especificamente ao sopé da colina de Fourvière, em "comemoração" a uma visita ilustre àquela localidade. De acordo com o livro, seria uma forma de quitar as matanças em forma de espetáculo dos seguidores do Nazareno, muito comum naquela época.

Independente da situação anterior que envolva as vítimas de uma tragédia, é importante ressaltar que Deus é sempre justo e que todo infortúnio que ocorre deve-se a uma causa anterior. Sim, Ele é um pai misericordioso e bom, que aplica a pena correta para educar seus filhos.

Encerro aqui rogando aos bons espíritos o socorro necessário às vítimas do desatre e amparo aos familiares e amigos.

Fiquem todos com Deus!

3 comentários:

Tomazina disse...

Oi Cris...
adorei seu post, e é verdade, nada acontece por acaso, ainda mais qd se trata no caso de mortes coletivas...é dificil aceitar , mas Deus é bom e justo e tudo sempre tem uma causa. Sofrimento nos educa. A morte é natural!!!
Beijo p vc e boa semana.

Ana Domingos disse...

Obrigada pelo comentário,Cris. Uma ótima semana para você!
Abraços!

Luciane Hauber Valério disse...

Oi Cris, primeiramente quero agradecer seu comentário no meu blog, depois dizer que também concordo com a "visão espírita" acerca destes acontecimentos. Acredito fielmente que nada acontece por acaso e que nosso Deus é muito justo, nos deu um mundo tão lindo e os seres humanos estão destruindo com sua ganância, egoísmo e falta de amor.
Grande beijo, Lú