domingo, 28 de outubro de 2007

O poder da prece II



658 A prece é agradável a Deus?
– A prece é sempre agradável a Deus quando é do coração, porque a intenção é tudo e a prece do coração é preferível à que se pode ler, por mais bela que seja, se for lida mais com os lábios do que com o sentimento. A prece é agradável a Deus quando é dita com fé, fervor e sinceridade; mas não acrediteis que Ele seja tocado pela prece do homem fútil, orgulhoso e egoísta, a menos que signifique de sua parte um ato de sincero arrependimento e verdadeira humildade.
O Livro dos Espíritos
Allan Kardec
Parte Terceira – Capítulo 2


Mais uma vez volto a este tema: O poder da prece. Cada vez mais observo nas pessoas a busca incessante por soluções milagrosas e imediatas de seus problemas.
Mas me pergunto, onde está a fé?
Deus, que é infinito em sua misericórdia, tem um plano traçado para cada um de nós. Nos cabe a iniciativa de recorrer a Ele nos momentos de dor, pois Deus SEMPRE nos acolhe.
Para finalizar trago um dos contos do livro Atravessando A Rua, de Richard Simonetti.
Fiquem todos com Deus!

Dose Exagerada
-- Tudo bem, chefe, o processo de desagregação do lar de Eduardo Prates está em pleno andamento. Conseguimos incutir em sua esposa, Fátima, a suspeita de que seu marido lhe é infiel. As cenas de ciúmes têm sido terríveis.
Romero, inteligente obsessor a serviço das sombras, ouvia satisfeito a informação do preposto. Organizara o trabalho de influenciação negativa naquela família, pretendendo vingar-se de passadas ofensas. As notícias vinham periodicamente, da parte dos membros da equipe nefasta que, felizes, diziam-lhe dos progressos alcançados:
-- Estimulamos o filho mais velho à bebedeira e lhe sugerimos sair escondido com o carro do pai. Ele fez loucuras, terminando por provocar um acidente, está no hospital, levando pontos na sobrancelha, a frente do carro acabou.
-- A filha, sob nossa influência, envolveu-se com um homem casado, mantendo secretas ligações afetivas. Está em terrível conflito.
-- Induzimos Eduardo a um desentendimento insuportável com seu chefe e pode até perder o emprego...
-- Destemperamos o ânimo de Fátima, que, por insignificante falta, despediu a mulher que servia a família há anos. Estamos agindo para colocar em seu lugar uma menina espevitada. Mais "lenha na fogueira"!...
Romero comprazia-se e instruía sempre, determinando novas sugestões agressivas. Queria a família de Eduardo e Fátima arrasada!
Tão bem ia o processo, que não teve dúvida em afastar-se durante algum tempo, atendendo outros indispensáveis assuntos. Ao regressar, foi procurado por um de seus pupilos que, nervosamente perturbado disse-lhe:
-- Chefe, aconteceu o pior. Creio que exageramos na dose, transtornamos tanto o pessoal, que Fátima decidiu procurar um Centro Espírita, arrastando consigo marido e filhos... Apavorados com os problemas, levaram a sério as orientações. São mais comedidos no relacionamento, disciplinaram as atitudes... Eduardo já leu vários livros espíritas; a mulher integrou-se em serviço assistencial; a filha rompeu a ligação com o homem casado; o rapaz participa de um grupo de jovens espíritas. Temos dificuldades até para ingressar na casa deles, porquanto aprenderam a fazer o culto cristão no lar, atraindo "agentes da luz" que inibem a nossa ação. Se não tomarmos providências imediatas, perderemos nosso trabalho!...
-- Não adianta - responde, irritado, mas com sabedoria, o chefe da organização. - Não há o que fazer por agora, senão deixar que recrudesçam suas tendências inferiores, após a euforia dos primeiros contatos com o Espiritismo. Ficaremos à espreita. Quando se distraírem, voltaremos à carga... E decepcionado: -- Resta-nos apenas esperar...
***
Os Espíritos inferiores só podem agir sobre a mente humana quando ali encontram idéias negativas e tendências viciosas. A influência do mal pede correspondência onde pretenda instalar-se. Só na ausência da luz dominam as trevas. Por isso, a orientação mais segura ante o assédio de inimigos invisíveis e desencarnados é a mesma de sempre:
Pense o Bem! Pratique o Bem! Viva o Bem

2 comentários:

maria inez disse...

Se aqui habitamos não é por acaso. O acaso não existe, não é mesmo? Parabéns pela mensagem e obrigada por instantes de reflexão.Um bom dia para você. Abraços fraternos.
Maria Inez

maria inez disse...

Se aqui habitamos não é por acaso. O acaso não existe, não é mesmo? Parabéns pela mensagem e obrigada por instantes de reflexão.Um bom dia para você. Abraços fraternos.
Maria Inez