sábado, 3 de março de 2007

PRECE DE CÁRITAS




Deus nosso pai, vós que sois todo poder e bondade.

Dai a força àquele que passa pela provação.

Dai a luz àquele que procura à verdade.

Ponde no coração do homem a compaixão e a caridade.


DEUS,

Dai ao viajor a estrela guia,

ao aflito a consolação,

ao doente o repouso.


PAI,

Dai ao culpado o arrependimento,

ao espírito a verdade,

a criança o guia,

ao órfão o pai.


SENHOR,

que a vossa bondade se estenda sobre tudo que criaste.

Piedade senhor para aqueles que não vos conhecem,

A esperança para aqueles que sofrem.

Que a vossa bondade permita aos espíritos consoladores

derramarem por toda parte a paz, a esperança e a fé.


DEUS,

um raio, uma faísca do vosso amor pode abrasar a terra.

Deixai-nos beber nas fontes esta bondade fecunda e infinita

e todas as lágrimas secarão,

todas as dores acalmar-se-ão.

uma só coração, um só pensamento subirá até Vos,

como um grito de reconhecimento e de amor.

Como Moisés sobre a montanha

nós lhe esperamos com os braços abertos

Oh bondade! Oh beleza! Oh perfeição!

e queremos de alguma sorte alcançar vossa misericórdia.



Dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até Vos.

Dai-nos a caridade pura.

Dai-nos a fé e a razão.

Dai-nos a simplicidade, que fará de nossas almas

um espelho onde se refletirá a vossa santa e misericordiosa imagem.
Assim seja!

Esta bela prece foi psicografada em 25 de dezembro de 1873 em Bordeux, na França. Cáritas, a mesma que possui textos no "O evangelho segundo o espiritismo", era um dos espíritos que se manifestava através das faculdades mediúnicas de Madame W. Krell, uma grande médium contemporânea de Kardec.


Apesar de hoje em dia ser um nome pouco conhecido, Madame Krell foi muito importante na história do espiritismo. Psicografou mensagens do Espírito da Verdade, Dumas, Lacordaire, Lamennais, Pascal, Ésopo, Fénelon, Lamartine, André Chénier, Alfred de Musset, Edgard Allan Poe, Saint-Beuve e outros. O seu livro mais conhecido foi "Rayonnementes de la Vie Spirituelle", publicado em maio de 1875.


Fonte:


CÁRITAS E SUA PRECE HISTÓRICA - Regis de Morais


Editora Allan Kardec

3 comentários:

Fabi disse...

“Chamo-me Caridade, sou o caminho principal que conduz a Deus; segui-me eu sou a meta a que vós todos deveis visar”.

Anônimo disse...

esta prece de caritas e muito linda me sinto nas nuves ao ouvi-la e de puro amor linda.

Anônimo disse...

esta prece de caritas e muito linda me sinto nas nuves ao ouvi-la e de puro amor linda,deise.